[25 de janeiro] Que tal aproveitar o feriado para conhecer o novo mural do Mandela?

Em outubro de 2018, o Minhocão de São Paulo foi presenteado com uma nova obra: um enorme mural com a imagem de Nelson Mandela, ex-presidente sul-africano que é símbolo mundial da luta por igualdade, justiça e liberdade. Criado pelos artistas Criola e Diego Mouro, ele faz parte das homenagens ao centenário de Mandela que foram orquestradas pelo South African Tourism, escritório de turismo da África do Sul no Brasil, durante o ano de 2018.

Localizado na altura da Estação Marechal Deodoro do metrô, o mural tem cerca de 15 por 25 metros, e tem feito sucesso entre aqueles que passeiam no Minhocão: ninguém quer perder a chance de tirar uma selfie com Madiba, como o líder é conhecido na África do Sul. Na obra, a figura de Mandela é cercada por traços gráficos de cores fortes, e por símbolos do seu país de origem, como a flor protea e o guepardo.

Um vídeo produzido pelo escritório de turismo mostra o processo de criação do mural ao mesmo tempo em que fala sobre a jornada de Mandela e sobre sua importância na luta por direitos humanos, não apenas na África do Sul, mas no mundo. O vídeo conta também com depoimentos dos artistas, que contam um pouco sobre o significado que o trabalho tem pra eles. Assista ao vídeo completo aqui:

“Esse mural me pega muito em um lugar de esperança, de acreditar em um mundo novo, possível. Pra mim é muito importante ter ele aí pra que as pessoas possam olhar, respirar e seguir”, diz Diego Mouro.

Para Criola, “fazer parte desse projeto significa materializar em arte a potência de um ser lúcido, dotado de uma consciência cidadã muito elevada. Ele nos mostra o quanto é possível caminhar com justiça, com amorosidade e com igualdade.”

Que tal aproveitar o Minhocão aberto e o feriado do aniversário de São Paulo para conhecer um dos mais belos presentes que a cidade já ganhou?

Katy Illy

Preta, feminista, da quebrada de São Paulo, fotógrafa. Escrevo com luz e me arrisco nas palavras. Nado pra não me afogar. Danço pra não enferrujar.