A Gente Se Vê Ontem: viajando no tempo para mudar o futuro

A Gente Se Vê Ontem, produzido por Spike Lee e dirigido por Stefon Bristol, estreou no último dia 17 de maio na Netflix. O filme é baseado em um curta criado por Bristol e Fredrica Bailey.

Os protagonistas CJ (Eden Duncan-Smith) e Sebastian (Dante Crichlow), são dois adolescentes muito inteligentes que constroem uma máquina do tempo na garagem de casa para poderem ir para a faculdade, mas quando o irmão mais velho de CJ, Calvin (Astro), é morto por policiais ela resolve usar a máquina do tempo para tentar salvar a vida dele.

A trama mostra dois adolescentes negros que são simplesmente inteligentes, sem precisar de superpoderes nem nada do tipo, eles entendem de ciência tanto quanto Einstein e constroem uma máquina do tempo na garagem de casa. Esses dois viajantes do tempo são a personificação de um sentimento que temos quando ouvimos notícias sobre violência policial e racismo. O que faríamos se pudessemos voltar no tempo e impedir isso?

A gente se vê ontem
CJ e Sebastian

Quando pensamos em filmes sobre viagem no tempo dificilmente associamos pessoas negras como protagonistas. Na verdade é só mais um espaço em que nós somos excluídos ou tratados como coadjuvantes. Além do mais para nós voltar ao passado pode ser muito mais difícil do que para um indivíduo branco, pense em como seria voltar na época da luta pelos direitos civis nos EUA, ou o período de escravidão, mas o fato é que os tempos atuais ainda são tão perigosos para nós quanto no passado.

Veja também:
O Ódio que Você Semeia: 5 questões importantes mostradas no filme

Em “A Gente Se Vê Ontem” isso fica claro quando os protagonistas tem um período de tempo limitado para voltar no tempo, como dias ou semanas, “ontem” no caso e hoje ainda são tempos perigosos.

O enredo do filme trata de temas como o Black Lives Matter e a violência policial, usando o ficção como um pano de fundo para refletirmos sobre esses temas. Os dois protagonistas tem uma amizade profunda e importante na trama, sem cair nos clichês românticos, é a união da inteligência dos dois que possibilita a viagem no tempo. O irmão da protagonista também tem os seus momentos de destaque e em quase uma hora e meia de filme, a mensagem que fica é de que podemos sim tentar ressignificar o nosso passado para termos um futuro em que todos estejam vivos e juntos.

E para quem é fã da trilogia “De Volta para o Futuro” e histórias sobre viagens no tempo, o filme tem uma participação mais que especial que vai te fazer abrir um sorriso enorme.

Veja o trailer de “A Gente Se Vê Ontem”:

Tânia Seles

Sou formada em Artes Visuais, apaixonada por arte, música, livros e HQs. Editora nos blogs Las Pretas e Sopa Alternativa.