Seriados

Nostalgia: Eu a Patroa e as Crianças

“Eu a Patroa e as Crianças” (My wife and kids) é uma série do início dos anos 2000, seu primeiro episódio foi ao ar em 28 de março de 2001 e o episódio final em 17 de maio de 2005. Nos Estados Unidos foi exibida pelo canal Touchstone Television, agora ABC Studios. No Brasil e série foi exibida pelo SBT na TV aberta. A série foi criada por Damon Wayans,

Nostalgia: Todo mundo odeia o Chris

Vamos falar sobre Todo mundo odeia o Chris (Everybody hates Chris), a série teve quatro temporadas e passa entre foi ao ar nos Estados Unidos de 22 de setembro de 2005 até maio de 2009. É uma série de época, ambientada na década de 1980, entre 1982 e 1987. Idealizada pelo comediante e ator Chris Rock e Ali Leroi, baseada na sua adolescência  e suas experiências pessoais do comediante, o

Série Elas e Eu - SBT

All of Us, Elas e Eu como ficou conhecida no Brasil, foi transmitida pelo SBT. Nos Estados Unidos o seriado foi ao ar pela primeira vez em 2003, teve quatro temporadas acabando em 2007. *Seus produtores executivos foram Will Smith e Jada Pinkett Smith, era uma série do canal norte americano CW. A série era sobre a vida do apresentador de televisão Robert James (Duane Martin). Mostrando a dinâmica dele

Shonda Rhimes

Shonda Lynn Rhimes nasceu em 13 de janeiro de 1970, em Chicago Illinois, EUA e tem 48 anos. É roteirista, produtora, cineasta, já escreveu dois livros e criou a produtora ShondLand. Shonda diz que sua inspiração além de seu pai é a escritora Toni Morrison e Whoopi Goldberg – mulheres que anos atrás estavam abrindo caminho. Eu descobri quem era Shonda Rhimes lá em 2006, eu acho, com Grey’s Anatomy (2005)

Um maluco no pedaço

Crescer nos anos 2000 não foi fácil, e antes era pior ainda. Mas aos poucos séries norte americanas chegaram ao Brasil e nos traziam algumas referências negras que foram importantes e de relevância na cultura pop. Os protagonistas e coadjuvantes marcaram mais de uma geração e hoje são lembrados pelo seu carisma e pela nostalgia. Vamos voltar a década de 1990 e falar de The Fresh Prince of Bel Air,

Uma série sobre Rap? Assista Atlanta

Earn é um cara que ninguém quer ser, mas com quem muitos se identificam, não é bem sucedido está quebrado na verdade e parece que tudo dá sempre errado na vida dele. Largou a faculdade está de volta a Atlanta, não tem crédito no seu trabalho e nem com a sua família. O relacionamento com Vanessa a mãe de sua filha também é complicado, não anda muito bem das pernas.

Insecure

Insecure é uma das melhores séries atualmente para entender as vivências da mulher negra contemporânea. Criada e protagonizada pela comediante, produtora e roteirista Issa Rae, junto com Larry Wilmore, a série tem a premissa de contar as desventuras de duas mulheres negras chegando na casa dos trinta anos. Com muita naturalidade ela trata de temas como solidão da mulher negra, desigualdade salarial, gentrificação, racismo, poliamor, sexualidade e a masculinidade do homem negro, entre outras questões.

Black Lightning

A aguardada série sobre o super herói da DC Comics Black Lightning, que aqui no Brasil vai se chamar Raio negro, estreia dia 16 de janeiro no canal americano CW, dividindo as terças-feiras com a série do The Flash. No Brasil, a série chega ao catálogo da Netflix em 23 de janeiro. Na sinopse Jefferson Pierce (Cress Williams), é um meta-humano com a habilidade de gerar e manipular eletricidade. Antigamente ele

Desenhos infantis

Selecionamos cinco desenhos infantis com protagonistas negros para você conhecer e indicar para as crianças assistirem. Quando eu era criança dificilmente eu veria desenhos com protagonistas negros, no máximo eles seriam mais um no grupo de heróis, ou apenas o “amigo negro” do protagonista. Eu tinha referências de personagens como a Diana de Caverna do Dragão e o Kwame, representante do continente africano no desenho do Capitão Planeta. Na minha

Ela Quer Tudo

“Ela quer tudo“, (She’s gotta have it) é a nova série da Netflix, criada pelo Spike Lee baseada no filme homônimo de 1986. Preferi não ler resenhas sobre a série para escrever esse post, e ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas li o artigo da Vice sobre a artista Tatyana Fazlalizadeh que colabora com Spike Lee na produção da série. Porque algo que me incomodou inicialmente foi