Débora Garcia celebra 10 anos de carreira com espetáculo inédito

“Palavras D’água” leva artista ao palco da Casa das Rosas e inicia ano comemorativo de ‘Bodas de Zinco’ com a palavra”

Para celebrar os 10 anos como artista, Débora Garcia estreia, no próximo dia 23 de fevereiro, ás 15h, na Casa das Rosas o espetáculo lítero-musical “Palavras D’água”, com entrada gratuita. Com direção de Renato Gama e uma banda formada por mulheres negras, a multiartista marca as Bodas de Zinco com a arte na própria carreira, reforçando a identidade como uma artista da palavra.

 “Há 10 anos eu conhecia a poesia, a palavra, os saraus e me apaixonei. Esse relacionamento começou de uma forma tão despretensiosa que eu confesso não ter botado muita fé. Mas ela, a poesia, botou fé em mim, em nós. Esse ano completamos Bodas de Zinco. São 10 anos dessa união que tanto agregou na minha vida, que me mostrou horizontes e possibilidades. Ser casada com a palavra é ser casada com a liberdade e vamos comemorar essa união neste ano de 2019 com vários projetos que vão resgatar um pouco da minha história”, contou a artista.

Veja também:
Eu Sei Porque O Pássaro Canta na Gaiola: a autobiografia de Maya Angelou

A apresentação “Palavras D’água” é parte do projeto “Expresso Poesia”, da Casa das Rosas e traz figurino de Laudimara Garcia e a banda formada por Camila Silva (cavaquinho), Thayná Oliveira (violoncelo), Lourdes Laylla (violão), Alldry Eloisie (vocal) e Débora Garcia na  concepção, textos e vocal de Débora Garcia. Esta é a primeira ação que marca uma série de celebrações da artista.

Foto: Larissa Rocha

Para esta montagem, a artista pergunta “O que as palavras do seu livro vida revelam? Vou me despir e revelar essas páginas no espetáculo Palavras D’água. Palavras que são vividas, escritas, cantadas e encenadas. Palavras que são fluídas, como a água”, acrescentou Débora, que trabalha também com um novo conceito em seu próprio trabalho.

Para esta celebração, que ela intitula “10 anos semeando poesia”, houve inclusive a atualização do logotipo da artista, que agora ganham símbolos Adinkra. Para esta fase, Débora escolheu o MMERE DANE “mudanças de tempo”, que simbolizam a dinâmica e a mudança da vida, como uma ampulheta. Os Adinkras fazem parte da cultura Ashanti e são representados em formas geométricas estilizadas, transmitindo os valores dos povos de Gana e da Costa do Marfim.

Questionada sobre os 10 anos de união com a palavra, a artista revela que neste período, o maior impacto foi poder se apropriar da palavra, tanto no sentido artístico quanto social. “Ela me possibilitou romper com um silêncio histórico e falar de questões que nos afetam enquanto minoria social. E no sentido artístico, ela revelou a minha identidade. Hoje me defino como uma artista da palavra e ela me possibilita ter múltiplas interações. Com ela, resolvi minha crise existencial e passo a me definir não só como escritora, mas com este impulso artísticos de cantar, compor e encenar. Compreendi que todas essas são possibilidades de interação com a palavra e hoje estou madura e resolvida o suficiente para viver estas experiências”, pontuou.

Sobre a artista

Débora Garcia é multiartista e gestora cultural. É idealizadora e artista no coletivo Sarau das Pretas e colunista do jornal Brasil de Fato. Autora do livro “Coroações – aurora de poemas”.

Serviço

O quê: Espetáculo “Palavras D’Água”
Quando: 23 de fevereiro às 15h
Onde: Casa das Rosas
Endereço: Av. Paulista, 37 – Paraíso, São Paulo – SP
Ingresso: gratuito
Classificação: livre
Informações: deboragarcia.info@yahoo.com.br  | + 55 11 11 98598-4495

Tânia Seles

Sou formada em Artes Visuais, apaixonada por arte, música, livros e HQs. Editora dos sites Las Pretas e Sopa Alternativa.