[Documentário] O Diabo na Encruzilhada: A História de Robert Johnson

O Diabo na Encruzilhada é um documentário da Netflix onde somos levados para uma investigação sobre a vida do misterioso músico que mudou os rumos da música moderna com as suas “canções do demônio”.

Reza a lenda que Robert Johnson vendeu sua alma ao diabo em troca de um talento musical inigualável, mas em troca ele viveu apenas até os seus 27 anos. A partir daí surgiu a lenda do clube dos 27, que sugeria que músicos como Janis Joplin, Jim Morrison, Jimmy Hendrix e Kurt Cobain haviam trocado suas almas em troca do sucesso e por isso teriam morrido jovens.

Pouco se sabe sobre o vida de Robert Johnson, músico que infuenciou diversas gerações e ícones da música como Muddy Waters e Keith Richards do Rolling Stones, tudo em volta da figura de Johnson é cercado de mistério.

Robert Johnson
Robert Johnson

O que se sabe sobre Robert Johnson é que ele nasceu no Mississipi no início do século passado, ele vivia com o violão na mão em troca de uns trocados para não ter que trabalhar nas fazendas de algodão. Na época o fanatismo religioso tachava como música do diabo tudo que não fosse louvor gospel e foi nesse contexto que o blues nasceu, como um lamento do trabalhadores negros e suas péssimas condições de vida. As músicas “Cross Road Blues” e “Me and the Devil Blues” contribuíram ainda mais para a fama de amaldiçoado do músico.

Veja também:
5 documentários pra assistir na Netflix
Assista ao documentário “Eu Não Sou Seu Negro”

Johnson não viveu muito e pouco se sabe de sua vida antes de se tornar um músico talentoso, ele teve um único filho o qual ele não pode conviver, pois a família da menina achava que o músico era um emissário do diabo e péssima influencia para a criança. Ele também era mulherengo e arrogante, segundo relatos de pessoas da época, e essa arrogância lhe custou a vida, quando não deu ouvidos aos avisos e tomou uma garrafa de bebida envenenada, morrendo três dias depois, após muito sofrimento.

O seu legado para a música é presente até hoje, em 2011 ele foi eleito o melhor guitarrista de todos os tempos. Na década de 1960 o resgate de alguns de seus discos antigos por aquela geração, influenciou a virada no gênero do rock and roll, sendo citado em músicas do Led Zeppelin e Rolling Stones. Além de ter se tornado uma lenda da música.

O misticismo da época e o talento desse músico se misturaram para criar uma lenda que atravessa gerações e até hoje mantém o mistério sobre a figura de Robert Johnson.

Tânia Seles

Sou formada em Artes Visuais, apaixonada por arte, música, livros e HQs. Editora dos sites Las Pretas e Sopa Alternativa.