Veja o clipe “Nascimento” de Melvin Santhana com a participação de Rincon Sapiência

Melvin Santhana

O videoclipe “Nascimento” de Melvin Santhana relata problemas da urbanidade sob o ponto de vista de um homem afro-brasileiro.

Lançado no dia 8 de dezembro, no Espaço Cultural Aparelha Luzia (importante ponto de encontro e resistência cultural do movimento negro em São Paulo) o clipe transita pelos territórios da afetividade, da força, da sensibilidade e da poesia, relatando os problemas da urbanidade sob o ponto de vista de um homem afro-brasileiro.

Com participação de integrantes de importantes companhias de São Paulo como Grupo Zumb.boys, Fragmento Urbano, Grupo Batakerê Corpórea Companhia de Corpos, o clipe conta também com a participação especial de Tate Nascimento, DJ KL Jay e Rincon Sapiência. É uma amostra do que reserva o disco “Abre Alas” – que tem previsão de lançamento para o início de 2018 – criado a partir das mais potentes influências de matriz africana, além de outras referências musicais acumuladas ao longo de seus 20 anos de carreira.

Veja também:
Em novo videoclipe, Stillo Radical retrata séculos de luta e rebeldia negra
Tati Góis, da banda Útero Punk, em trabalho solo
Pelo “Direito de Rimar”, Pevírguladez lança clipe que homenageia poetas e MCs

Vocalista, guitarrista e experiente produtor musical, Melvin Santhana, que atualmente é um dos integrantes da Boogie Naipe (projeto solo do rapper Mano Brown recentemente indicado ao Grammy Latino 2017), tem em seu histórico parcerias de peso como: Jair Rodrigues, Tony Tornado, Sandra de Sá, Paula Lima, Wilson Simoninha, Negra Li, Luedji Luna, entre outros.

A faixa “Nascimento” é uma crônica a respeito da rotina de alguém que se desloca cotidianamente pelos extremos da cidade de São Paulo e faz um entendimento do que é essa ponte, visualizando todas as problemáticas da urbanidade, partindo da perspectiva do ponto de vista de um cidadão afro-brasileiro.

O disco “Abre Alas” traz em sua composição assuntos importantes intrínsecos e que são abordados em diferentes camadas. Questões étnico-raciais, ancestralidade e uma forte denúncia política. Denúncias de um sistema maior que corrompe a nossa sociedade, apontam para uma música de cunho afro-diaspórico, uma música afro-contemporânea.

Veja o videoclipe de “Nascimento” de Melvin Santhana:

Sou formada em Artes Visuais, apaixonada por arte, música, livros e HQs. Editora nos blogs Las Pretas e Sopa Alternativa.