Assista ao documentário “Eu Não Sou Seu Negro”

Eu Não Sou Negro
Eu Não Sou Seu Negro
Eu Não Sou Seu Negro

O documentário de 2016 Eu Não Sou Seu Negro (I am Not Your Negro no original) do diretor Raoul Peck foi vencedor do Oscar 2017 na categoria Melhor Documentário.

Narrado por Samuel L. Jackson ele traz luz aos escritos de James Baldwin, que no final dos anos 1970 começou a escrever um livro que contava a trajetória de três amigos seus assassinados: Medgar Evers, Malcom X e Martin Luther King Jr..

A obra inacabada de Baldwin, que além de escritor era dramaturgo e ativista, rendeu o documentário que questiona a posição do negro na sociedade americana (não só a americana), marcada pela escravidão e pelo racismo até os dias de hoje. Na voz de Samuel L. Jackson ouvimos os escritos de Baldwin e as suas impressões e afirmações sobre a sua vivência na sociedade americana.

Em um determinado momento em uma entrevista ele narra como teve que sair de seu país e se mudar para Paris para poder continuar vivo, já que na América a ameaça de morte para uma pessoa negra é constante e só a mudança para outro lugar permitiu que ele pudesse trabalhar tranquilo.

“Eu não sou um negro. Eu sou um homem. – James Baldwin”

Entre as muitas entrevistas e falas na narrativa do documentário aprendemos que a figura do negro na sociedade foi construída de uma forma em que a sua luta fosse demonizada e ele tratado como inferior. Nos tempos em que vivemos esse documentário é fundamental para entendermos a nossa sociedade, não só a americana como a brasileira também. Somos um país onde o racismo é velado e a figura do negro é tão ridicularizada e demonizada como na americana.

Eu Não Sou Negro é extremamente importante para reforçarmos o nosso discurso contra o racismo e a violência que sofremos todos os dias. Parafraseando Baldwin nós são somos negros somos humanos e merecemos ser tratados como tal.

Veja o trailer do documentário Eu Não Sou Seu Negro:

 

Sou formada em Artes Visuais, apaixonada por arte, música, livros e HQs. Editora nos blogs Las Pretas e Sopa Alternativa.