Preta Rara e a web série Nossa Voz Ecoa

Preta Rara e a web série Nossa Voz Ecoa

Se atente para quem é Preta Rara, (Joyce Fernandes) rapper, professora de história e ativista. Sua voz ganhou destaque com o projeto Eu Empregada Doméstica”, e Ocupação GGG e Hip Hop Resiste.

Em 2017 ela esteve por trás e a frente do projeto Nossa Voz Ecoa, uma web série dividida em 10 episódios que aborda temas relacionados a cultura e estética negra. Na web série ela fala de infância, gordofobia, diversidade sexual, hip hop. E tem falas da MC Sofia, Djamila Ribeiro, Erica Malunguinho, Sharylaine, Criolo e por aí vai. Além disso Preta Rara retorna ao projeto Eu Empregada Doméstica em ao qual dedica um episódio inteiro.

“A internet é um pouco mais democrática que a televisão.” Preta Rara

 

Assisti todos os episódios e acredito que é um dos produtos audiovisuais mais legais que encontrei no Youtube nos últimos tempos. Não apenas pela qualidade e delicadeza na produção, mas pelos temas abordados, pela escolha dos entrevistados contando a sua própria história e pelo roteiro bem amarrado. Se atente também para a trilha sonora que tem nomes como Luedji Luna, Rap Pluz Size e Rincon Sapiência, Luana Hansen.

Leia também:
Luedji Luna, uma nova voz ocupando espaços
Aparelha Luzia – Um Quilombo no centro de São Paulo
A Sapiência do Rincon, a.k.a. Manicongo

Importante ressaltar que é uma produção cheia de mulheres em diversas funções também. A idealização do projeto é da Preta Rara e Talita Fernandes, direção Cibele Appes. Projeto foi pensado para colocar negros como protagonistas, já que a conta não fecha quando vemos quem é representando nos meios de comunicação e percebemos que negros ainda são a minoria. Por isso ela quis fazer diferente

“Agora nós contamos a nossa história, não outra pessoa contando o que ela acha que é.”

É pesado e rico em reflexões e por ser um trabalho onde a nossa voz realmente ecoa. Fica aí com o episódio 06 e se envolva com os outros.

Onde encontrar:
Canal da Preta Rara no Youtube

Preta, feminista, da quebrada de São Paulo, fotógrafa. Escrevo com luz e me arrisco nas palavras. Nado pra não me afogar. Danço pra não enferrujar.